quinta-feira, 6 de julho de 2017

Memórias em vinil (CLXXVIII)


Eu sei que esta memória é repetida, mas tinha de a escolher porque hoje é o aniversário de alguém muito especial. 

Reloj no marques las horas

Quando vivia em Macau,comprei um relógio que tinha um botão que  permitia mudar os canais. Era só ver a marca do televisor, carregar numa tecla e escolher o canal pretendido.
Quando cheguei a Portugal preguei algumas partidas em casas de amigos, mas o que mais gozo me dava era fazê-las, à socapa, em bares e restaurantes. 
O relógio entretanto avariou.
Quem me dera agora ter um relógio que mudasse os discursos de alguns lideres partidários. E, já agora, de alguns comentadores e tipos a soldo com carteira de jornalista...

Pedro e o bebado

Ouvir Passos Coelho criticar as cativações, depois de andar 10anos a dizer que era preciso cortar as gorduras do Estado, faz-me lembrar um bêbado que depois de beber mais uma cerveja, diz que não bebe, álcool porque  faz mal a saúde.