quinta-feira, 25 de maio de 2017

Memórias em vinil (CXLII)



Numa década ( 1970-1979)  em que o rock se tornava mais pesado, os Carpenters estavam em contraciclo e obtiveram bastante sucesso, especialmente nos EUA e Canadá. O duo acabou com a morte de Karen em 1983 deixando entre os inúmeros sucessos este "Yesterday Once More".
Escolhi-a, porque nos fala dos  "dias da rádio"

"When I was young I'd listen to the radio
Waitin' for my favorite songs
When they played I'd sing along, it made me smile
Those were such happy times and not so long ago
How I wondered where they'd gone
But they're back again just like a long lost friend
All the songs I loved so well"

Ao fim e ao cabo, o que pretendo com esta rubrica é recordar esses dias, num registo virtual...
Tenham, por isso, uma boa noite e sonhem com grandes sucessos do vosso tempo!

As tuas mamas valem um shot?



Então este post é para ti
Muito se escreveu na imprensa e nas redes sociais sobre um vídeo em que uma miúda estava a ser masturbada num autocarro, durante a Queima das Fitas do Porto.
Nos últimos dias soube de outras situações ocorridas durante estas manifestações tribais de jovens em estado líquido, que  merecem  no  mínimo um minuto de reflexão. Entre as muitas “diversões” podia encontrar-se a “Tenda das Tetas” onde bastava uma rapariga mostrar  as mamas, para receber uma bebida à borla.
Portanto, já sabes, jovem portuguesa: se te apetece um shot, mas não tens guito, vai à "Tenda das Tetas" e tens o problema resolvido.
A imaginação não tem limites e alguém criou uma tenda ainda mais “divertida”, onde as raparigas que se beijassem na boca  tinham igualmente acesso a bebidas gratuitas. Não se pense, porém, que bastava um “selinho” como dizem os brasileiros. A fiscalização ( feita por rapazes) era apertada e as meninas só ganhavam o “prémio” se o beijo fosse suficientemente “credível”, isto é, metesse línguas entrelaçadas e outras “excitações”.

Quando soube da existência destas barracas lembrei-me de imediato deuma cena ocorrida comigo junto ao Atrium Saldanha. Contei-a aqui em 2007 e recomendo a leitura, para que se perceba que agora a idade da inocência termina aos 10 anos e a "prostituição mental" começa bem cedo.

Almas gémeas?



Adivinhe quem disse esta frase:
“ A euforia não se justifica. Não alinhamos no entusiasmo”

Passos Coelho, ex-primeiro ministro e líder do PSD? 
João Ferreira, eurodeputado do PCP e candidato à CML?
Nenhum deles?
Ambos?

Se respondeu “ambos” acertou. A diferença está no timing
Passos Coelho proferiu-a no Verão passado quando se começava a perceber uma ténue recuperação da economia. Ressabiado,teimoso e incrédulo,  anunciou aos portugueses a chegada do Diabo no Outono.
João Ferreira  disse-a ontem em entrevista ao i, depois de a comissão europeia ter anunciado a saída de Portugal do procedimento por défice excessivo. À falta de diabo, porque a Fé do PCP tem outros desígnios, João Ferreira não ameaça com  o demo, mas sim com  a justa luta dos trabalhadores se o governo não desbaratar, em dois anos, o que tanto custou a construir.
É óbvio que não há razões para euforias e o próprio António Costa fez questão de o salientar, mas esgrimir os mesmos argumentos de Passos Coelho, numa altura em que todos nos devemos congratular, é um insulto a todos os trabalhadores que passaram sacrifícios imensos durante o governo dos pafiosos.
Eles não merecem ser confrontados com esta coincidência de discursos que, por vezes, nos leva a pensar se PSD e PCP não serão almas gémeas.
AVISO: Já muitas vezes saí em defesa do PCP, por isso, não  me venham dizer que sou anti comunista, por favor. Tenho é este terrível defeito de ter memória.