quinta-feira, 18 de maio de 2017

Memórias em vinil (CXXXVI)

Cat Stevens tem um rol imenso de excelentes canções que merecem ser recordadas. Escolhi esta do meu baú para vos dar as boas noites hoje.
Tenham bons sonhos

Uma violação de encomenda



O Correio da Manhã divulgou um vídeo onde uma jovem está a ser masturbada por um rapaz durante uma viagem de autocarro.
Para dar mais picante à coisa, o CM escreveu que a jovem foi violada durante a Queima das Fitas no Porto.
Eu não vi o vídeo, mas bastou-me saber que a cena foi filmada por um grupo de jovens que a tudo assistiu com entusiasmo, para perceber que não se tratava de violação nenhuma. Obviamente que Octávio Ribeiro e a sua trupe também sabiam  que aquilo era ressaca de bebedeira  própria da Queima das Fitas mas, fiéis ao estilo “jornalismo  de estrebaria” , publicaram o vídeo  como se de uma efetiva violação se tratasse. 
Não estaria a escrever sobre o assunto, se Octávio Ribeiro não tivesse justificado a publicação do vídeo com o argumento de que “ sem notícias não há reflexão”. Ora, quanto a mim, não é a notícia que merece reflexão, mas sim o tipo de jornalismo do CM e  a  justificação estapafúrdia do director do CM..
Sabendo do que a casa gasta, percebe-se perfeitamente que o objectivo foi  aumentar o número de visualizações  da estrumeira da manhã, para justificar a publicidade. Por outro lado, sabendo-se que o jornalismo de estrebaria se alimenta de escândalos, notícias falsas e fabricadas, será legítimo  questionar se o vídeo não terá sido “uma encomenda”.
Eu sei que muitos dos portugueses que estiveram em Fátima no último fim de semana, movidos pela Fé, são devotos leitores do CM, mas aconselha a prudência, que não tenham a mesma Fé quando lêem ou vêem o Correio da Manhã. 
É que lê-se, ouve-se e vê-se tudo sobre a notícia e conclui- se que o video nada acrescenta aos factos. limitando-se a alimentar o "voyeurismo". Logo, a única violação que existiu foi a da ética jornalística pelo que, conhecendo-se os violadores, a única  coisa que  espero é  vê-los  exemplarmente condenados
Quanto ao comportamento dos jovens parece-me condenável, mas  fico-me por aqui, não venha aqui  alguém lembrar-me  que também já fui jovem. Tratando-se de uma evidência e uma vez que também fui irreverente, apenas me congratulo com o facto de a jovem ter assumido que não houve violação, mas sim um acto consentido.
Fico muito mais tranquilo e satisfeito. Sempre gostei de jovens responsáveis.

O regresso da Alma Penada


Não sei se foi a vinda do Papa a Fátima, o tetra do Benfica e a vitória de Salvador no Eurofestival que obrigaram a comunicação social a não reproduzir as baboseiras de Passos Coelho, ou se foi o próprio que optou por se remeter ao silêncio, por saber que a sua mensagem dificilmente passaria enquanto os portugueses andassem inebriados com tanta felicidade.
Admito  que tenha sido decisão de Passos. No entanto, assim que surgiram algumas boas notícias a demonstrar que a geringonça vai no caminho certo e que o governo  Pafioso andou quase cinco anos a roubar os portugueses injustificadamente, Coelho saiu da toca com a destreza das Almas Penadas. 
Primeiro reuniu as tropas e mandou uma ilustre desconhecida deputada dizer à comunicação social que os sucessos do governo se devem às medidas do seu governo.
Cansados do disco riscado, os portugueses não lhe ligaram e terão ouvido,com algum agrado e uma sensação de alívio, o recado de Marcelo Rebelo de Sousa , a pedir a Coelho que se calasse e deixasse de fazer birras de puto.
Em vez de reagir como menino mimado, desta vez Coelho vestiu a pele de prostituta bêbada. 
Esqueceu-se das críticas ao fraco crescimento de 2016 ( atribuindo culpas ao governo de António Costa) e continuou a dizer que  o mérito era dele,a razão estava do seu lado e exigiu ao PR que se calasse, pois era esse o seu dever. Ele- Coelho- sabe muito bem que "tudo o que se está a passar são fogachos e que o país não conseguirá progredir com medidas que aliviam os sacrifícios" (dos que ele fez sofrer durante 5 anos).
O discurso de PPC está gasto e os únicos portugueses que ainda não perceberam são ele próprio e a Marilú. Eu não sei qual é a posição da Igreja em relação às almas penadas, mas creio que a excomunhão seria uma punição adequada a tão sinistras figuras.