quinta-feira, 15 de junho de 2017

Tantas vezes vai o cântaro à fonte...



Multiplicam-se os incidentes entre aviões comerciais e  drones. A semana passada foi no Porto, ontem em Lisboa, somando mais de uma dezena de casos desde o início do ano, apesar de ter entrado em vigor, no dia 1 de Janeiro, legislação que regula estas situações.
Um dia poderá  ocorrer um acidente grave, com mortos, porque se continuam a fazer leis desajustadas e, pior ainda,  que não se aplicam . Estaremos condenados a  ser, eternamente, um país de brandos costumes povoado por carpideiras?

4 comentários:

  1. Parece que sim. Estamos habituados a só por trancas na porta, quando a casa é roubada.

    ResponderEliminar
  2. Quando apareceu a primeira notícia eu fiquei espantada como é que permitem uma coisa destas, quando essas mesmas pessoas estão tão ciosas da sua privacidade. Agora os drones já atinge velocidades porreiras, até acompanham carros e vão por cima fotografando tudo. Admirável mundo novo!

    ResponderEliminar
  3. Os drones são um possível perigo para a privacidade das pessoas, para o tráfego aéreo.
    Às vezes é preciso parar para pensar.

    ResponderEliminar
  4. é tecnologia a mais, a ficar acessível a todos... Como disse a Anfitrite, é o admirável mundo novo, sem privacidade nem responsabilidades, até chegar a revolta das máquinas!

    ResponderEliminar